Maioria dos afastamentos do trabalho por doenças estão relacionadas à coluna

No ano passado, o Ministério da Previdência Social registrou um número alarmante de 2.573.147 benefícios concedidos por incapacidade temporária, anteriormente conhecido como auxílio-doença, com duração superior a 15 dias. Destes afastamentos, seis das dez principais causas estão associadas a problemas de coluna e ombros, revelando um cenário preocupante para a saúde ocupacional no país.

Muitos trabalhadores não tem orientação e tempo para realizar atividade física e fortalecer a musculatura. Movimentos repetitivos e levantamento de peso sem orientação, especialmente quando a função exige, são responsáveis por problemas relacionados à coluna e ombros.

Segundo os Ministérios da Saúde e da Previdência Social, as dez doenças que mais afastam os trabalhadores são:

  1. Transtornos de discos lombares e de outros discos intervertebrais com radiculopatia – 51.453 afastamentos
  2. Dor lombar baixa (lombalgia) – 46.964 afastamentos
  3. Mioma uterino – 41.888 afastamentos
  4. Fratura do punho – 39.666 afastamentos
  5. Outros transtornos de discos intervertebrais – 37.840 afastamentos
  6. Síndrome do manguito rotador (ombro do nadador) – 35.267 afastamentos
  7. Colelitiase (cálculo ou pedra na vesícula) – 30.876 afastamentos
  8. Hérnia Inguinal – 29.749 afastamentos
  9. Transtorno misto ansioso e depressivo – 28.514 afastamentos
  10. Lesões do Ombro – 28.320 afastamentos

O Ministério da Saúde alerta que carregar peso excessivamente, não praticar exercícios físicos, posições inadequadas e má postura ao deitar são ações prejudiciais à saúde da coluna. Algumas medidas preventivas incluem:

  • Deitar de lado com um travesseiro entre a cabeça e o ombro, e outro entre as pernas;
  • Evitar dormir de bruços para não forçar a coluna e dificultar a respiração;
  • Ao recolher objetos pesados do chão, abaixar-se com as pernas flexionadas;
  • Manter as costas retas ao trabalhar em frente a uma mesa ou digitar no computador;
  • Manter as costas retas e apoiadas ao dirigir por longos períodos;
  • Não carregar mochilas ou sacolas com o peso de um só lado, distribuir o peso igualmente;
  • Ao usar o celular, manter a tela na altura dos olhos e realizar alongamentos a cada 20 ou 30 minutos.

Com informações do R7

Não é permitida a reprodução deste conteúdo.