Governo reforca pente fino no Bolsa Familia

Em um ano, o Governo Federal cortou o Bolsa Família de 1,7 milhão de famílias compostas por apenas uma pessoa, chamadas de unipessoal. O pente-fino no Cadastro Único para Benefícios Sociais, o Cadúnico, vai continuar em 2024, afirmou o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social.

Neste ano, o Governo quer revisar os dados de sete milhões de famílias que fazem parte do programa, o objetivo, segundo o Governo, é evitar que pessoas recebam o benefício de forma irregular e garantir o pagamento para quem realmente precisa.

Dos benefícios cancelados em 2023, o Governo informou que eles eram pagos para pessoas que diziam morar só, mas que na verdade integravam uma família maior.

Esta prática irregular aumentou no final do ano de 2021, quando estava acontecendo as campanhas para eleições à Presidência da República. Segundo dados do Cadúnico, o número de benefícios pagos para uma só pessoa saltou de 2,2 milhões do final de 2021 para 5,8 milhões em 2023.

Agora, o Governo terá que revisar todos os cadastros para descobrir quem aderiu ao Bolsa Família de forma fraudulenta. O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social afirma que a revisão no Cadastro Único vai servir também para atualizar dados e regularizar divergências de informação.

Não é permitida a reprodução deste conteúdo.