Governador anuncia pacote de inovação com CEP Rural Digital; entenda

Foto: Jonathan Campos/AEN

Estado mais inovador do Brasil, conforme o Ranking Cidades Inovadoras e Sustentáveis, o Paraná lançou nesta terça-feira (6) um pacote de novas ações na área. Os anúncios foram feitos pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior durante o Show Rural Coopavel, em Cascavel, no Oeste do Estado, que tem a tecnologia entre suas características. Todas as ações são coordenadas pela Secretaria de Estado da Inovação, Modernização e Transformação Digital (SEI).

Um deles foi o lançamento do CEP Rural Digital, projeto que vai gerar enderaçamento digital a propriedades rurais, possibilitando o acesso exato por aplicativos de localização. Uma das principais dificuldades de quem mora em propriedades rurais mais distantes é o acesso a serviços na porta de casa. Para contornar essa dificuldade, o Estado vai prover endereço digital a todas propriedades rurais. A estruturação acontecerá ao longo de 2024.

Pelo processo de georreferenciamento, serão emitidos códigos únicos e confidenciais indicando a localização exata da entrada das propriedades. Com isso, será possível a localização por aplicativos de navegação, como Google Maps e Waze, facilitando o acesso a elas. Os moradores das propriedades rurais terão acesso facilitado a serviços públicos como ambulâncias ou mesmo atendimento da polícia e dos bombeiros.

O CEP Rural Digital também vai permitir que serviços particulares, como entregas de produtos e encomendas, cheguem com mais facilidade. A novidade vai proporcionar mais cidadania aos moradores das áreas rurais mais distantes.

“O endereçamento digital das propriedades rurais é muito importante para tratamento de logística. Hoje muitos proprietários rurais e até mesmo a agricultura familiar têm dificuldade de localização, de ter um endereço. A localização estará presente no Waze, no Google Maps, o que vai permitir receber encomendas, também trabalhar com cargas”, explicou o secretário estadual da Inovação, Modernização e Transformação Digital, Marcelo Rangel.

STARTUPS E AGÊNCIAS DE INOVAÇÃO – Outras ações vão estimular o cenário de negócios no Interior: elas envolvem o lançamento da segunda fase do programa Paraná Anjo Inovador, voltado para startups e a confirmação do repasse de R$ 15 milhões a dez municípios para criação de coworkings públicos do projeto Agências Regionais da Inovação.

A segunda fase do Paraná Anjo Inovador, maior programa de incentivo financeiro a startups do Brasil, vai começar em 2024. O edital ainda vai ser lançado. O programa contempla startups cujos projetos estejam alinhados com os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU): Saúde e Bem-Estar, Educação de Qualidade, Fome Zero e Agricultura Sustentável e Paz, Justiça e Instituições Eficazes.

Na primeira fase do programa, o Governo destinou R$ 17 milhões para 71 startups. Os projetos serão executados ao longo deste ano.

Também foi confirmado o repasse de R$ 15 milhões para criação de coworkings públicos dentro das Agências Regionais de Inovação para dez municípios. Já foram contempladas com R$ 1,5 milhão as cidades de Maringá, Cascavel, Guarapuava, Umuarama, Ponta Grossa e Pato Branco. Estão em fase de estruturação Foz do Iguaçu, Jacarezinho, Londrina e Paranaguá.

O convênio firmado entre a SEI e os municípios visa o fortalecimento e incentivo ao empreendedorismo. Cada estrutura oferece capacitação aos empreendedores locais, além de acesso a wi-fi, impressoras 3D, computadores e mobília para postos de trabalho.

PARANÁ NEGÓCIOS – O governador também entregou licenças para acesso ao Portal Paraná Negócios a 64 municípios. A plataforma, desenvolvida com apoio da Celepar, tem objetivo de acelerar a atração de negócios a partir de tecnologia que conecta municípios a empresas interessadas em investir no Estado.

Pela plataforma acontece o match (encontro) de quem pretende investir com regiões que oferecem a infraestrutura necessária para aquela empresa. Assim, otimiza-se a tomada de decisão das partes, acelerando, dessa forma, o desenvolvimento econômico do município.

O investimento do Estado na ferramenta é de R$ 5 milhões. Além da SEI, participam do programa a Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços (Seic) e a Invest Paraná, agência de fomento e captação de negócios do Governo.

“É uma ferramenta espetacular para os municípios, principalmente os do Interior, que terão a possibilidade de ter uma ‘Secretaria de Indústria e Comércio Digital’ para atração de investimentos, principalmente no setor agrícola. Mas também para qualquer tipo de indústria de tecnologia”, destacou Rangel. “A plataforma mostra handcaps, legislação, quais são os potenciais de cada município de uma maneira digital e também demonstra os nossos potenciais para qualquer lugar do mundo, para as os grandes investidores”.

Não é permitida a reprodução deste conteúdo.