Paraná lidera com recorde produção de frango e se destaca na pecuária

Relatório do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referente ao 1º trimestre de 2024, divulgado nesta quinta-feira (6), traz informações de duas importantes atividades dos cooperados da Cocari: avicultura e pecuária.

Avicultura

A avicultura paranaense, voltou a demonstrar força, registrando o segundo maior aumento no abate de frangos no Brasil, com 3,83 milhões de cabeças a mais, comparado ao mesmo período do ano passado, de janeiro e março de 2024, (de 546,9 milhões para 550,7 milhões), uma alta de 0,7%, menor apenas do que o registrado em Santa Catarina, onde houve aumento de 7,13 milhões de unidades.

Com isso, o Paraná segue como líder nacional na produção de carne de frango. O Estado ainda alcançou um novo recorde, entre todos os trimestres da série histórica analisada. As informações são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referentes ao 1º trimestre de 2024 e divulgados nesta quinta-feira (6). pelo IBGE.

O Paraná também manteve uma ampla margem na liderança do segmento, correspondendo a 34,6% da produção nacional, bem à frente de Santa Catarina (13,6%) e Rio Grande do Sul (11,9%), que completam o pódio. Em todo o País, houve queda de 1,2% nos abates de frango, entre os 1º trimestres de 2023 e 2024 – de 1,61 bilhão para 1,59 bilhão de cabeças.

Pecuária

Apesar de representar um menor percentual em nível nacional, houve também espaço para um aumento de 46,73 mil cabeças de boi no Paraná – de 293.414 no 1º trimestre de 2023 para 340.144 no 1º trimestre de 2024 (alta de 16%).

Neste ano, 3,65% de toda a carne bovina produzida no Brasil é de origem paranaense.

Segundo o presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), Jorge Callado, os números da produção agropecuária paranaense refletem as boas políticas de produção, os bons arranjos produtivos e o espaço que o Paraná tem conquistado nos mercados nacional e internacional. “Apesar de serem cíclicos, podendo passar por alterações sazonais, a tendência do Paraná é a de que esses números continuem crescendo ao longo dos próximos anos, tornando o peso do Estado ainda mais relevante em relação ao desempenho da agropecuária brasileira”, avaliou.

Redação Cocari, com informações da AEN

PLANTÃO DE INFORMAÇÕES

Aconteceu algo e quer compartilhar? Envie para nós!

Estamos nas redes sociais
Coloque o seu melhor e-mail e receba nossas atualizações

Ao repostar nosso conteúdo, dê os devidos créditos.