Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Manifestação pró-Bolsonaro reúne 750 mil pessoas na Avenida Paulista

Foto: Revista Oeste

Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro se reuniram na tarde deste domingo (25) na Avenida Paulista, em São Paulo. Vestindo camisetas amarelas, portando bandeiras do Brasil e de Israel.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, o ato não teve “ocorrências relevantes” e foi feito um contagem de pessoas, que contou com a presença de 750 mil pessoas na avenida e entornos.

Em um discurso sem ataques diretos a instituições, Bolsonaro disse: “Golpe é tanque na rua, é arma, é conspiração. Nada disso foi feito no Brasil. Por que continuam me acusando de golpe? Porque tem uma minuta de estado de defesa. Golpe usando a Constituição? Deixo claro que estado de sítio começa com presidente convocando conselho da República. Isso foi feito? Não.”

Foto: Paulo Pinto/Agência Brasil

O ex-presidente começou o discurso no ato na Avenida Paulista, em São Paulo, dizendo que “o povo brasileiro não merece viver o que está vivendo neste momento, onde poucos causam muitos males”.

O ex-presidente fez um retrospecto da atuação dele na política, agradeceu aos que compareceram no evento e disse que a manifestação contribui para uma “fotografia para o mundo inteiro”.

Bolsonaro também falou sobre uma suposta “perseguição” política que sofreu durante o tempo em que foi presidente da República. Inelegível, o ex-presidente disse que “não se pode para tirar alguém da eleição sem motivos justos”.

Bolsonaro também pediu empenho do Congresso Nacional para formulação de uma lei para anistiar os presos nos atos golpistas de 8 de janeiro. “Um projeto de anistia para que seja feita justiça no Brasil, e quem depredou o patrimônio que pague, mas essas penas fogem a razoabilidade”, disse.

O ex-presidente mencionou a derrota eleitoral de 2022 dizendo que deve ser considerada “página virada”, mas defendeu que em outubro deste ano, os eleitores devem “caprichar” na escolha de prefeitos e vereadores, para se prepararem para 2026, quando há eleições presidenciais.

Com informações da Agência Brasil / Revista Oeste / Sbt

PLANTÃO DE INFORMAÇÕES

Aconteceu algo e quer compartilhar? Envie para nós!

Estamos nas redes sociais
Coloque o seu melhor e-mail e receba nossas atualizações

Ao repostar nosso conteúdo, dê os devidos créditos.