Ex-CEO das Americanas é preso em Madri

O ex-CEO das Americanas , equivalente ao cargo de diretor-executivo, Miguel Gutierrez foi preso nesta manhã em Madri, capital da Espanha, pela Interpol. Ele estava foragido da justiça brasileira.

Na quinta-feira, 28, a Polícia Federal deflagrou a operação Disclosure que investiga uma série de fraudes contábeis na empresa varejista.

O ex-CEO era um dos alvos de mando de prisão e teve o nome incluído na lista vermelha da Interpol.

De acordo com as apurações, o esquema movimentou aproximadamente R$ 23 bilhões, no que pode ser a maior fraude da história do mercado financeiro do Brasil.

O grupo investigado de executivos da Americanas maquiou resultados financeiros para valorizar as ações e receber bônus milionários.

Além disso, a investigação apontou fraudes envolvendo contratos de propaganda.

Nós procuramos a defesa e a assessoria de Miguel Gutierrez, mas não conseguimos contato até o fechamento desta reportagem.

A Americanas disse, por meio de nota, que foi vítima de uma fraude de resultados pela antiga diretoria e que aguarda a conclusão das investigações para responsabilizar judicialmente todos os envolvidos.

PLANTÃO DE INFORMAÇÕES

Aconteceu algo e quer compartilhar? Envie para nós!

Estamos nas redes sociais
Coloque o seu melhor e-mail e receba nossas atualizações

Ao repostar nosso conteúdo, dê os devidos créditos.