Protesto de professores no Paraná tem invasão da Alep e confronto com a polícia

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A greve dos professores da rede estadual do Paraná contra o Programa Parceiro da Escola, que prevê a terceirização das escolas, teve um dia de tensão nesta segunda-feira (03). Manifestantes invadiram a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), onde o projeto seria votado, e entraram em confronto com as forças de segurança.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram cenas de violência, com pessoas feridas e ensanguentadas, além de forte repressão policial. A situação foi comparada ao episódio de 8 de janeiro em Brasília, quando bolsonaristas invadiram prédios públicos.

A greve foi considerada ilegal pelo Tribunal de Justiça, que determinou multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento. Apesar disso, a paralisação ganhou força e culminou na invasão da Alep.

A sessão plenária foi suspensa temporariamente devido aos acontecimentos. A votação do projeto de terceirização das escolas segue indefinida.

Ao repostar nosso conteúdo, dê os devidos créditos.