Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Marilândia do Sul: Mulher que matou a própria filha é presa 13 anos depois

Uma mulher foragida da justiça por homicídio foi presa em Marilândia do Sul na manhã de sábado (11). A Polícia Militar recebeu denúncias anônimas informando que a suspeita estava residindo na Rua Ponta Grossa e se passando por outra pessoa. No local, os policiais encontraram a mulher, que se identificou com um nome falso.

Após verificação, foi constatado que ela era Tânia Djanira Melo Becker, procurada pela justiça por um homicídio ocorrido em 2007 na cidade de Campina Grande do Sul.

Atualmente, ela tem 59 anos e costuma se apresentar com o nome de Lurdes Maria Lima. Tânia estava foragida e é acusada de assassinar a própria filha, com a ajuda do companheiro, para ficar com a guarda do neto, Lucas. 

A vítima vivia em harmonia com a mãe e o filho até sofrer um grave acidente de moto. Andréa passou a morar com o pai, Ivo, já que Tânia dizia não ter condições para cuidar dela. A avó, porém, não abria mão do neto, começando uma briga pela guarda do garoto que teria um fim trágico.

Na última quinta-feira (8), o programa Linha Direta, da TV Globo, contou a história do crime e incentivou denúncias contra a acusada.

Ela foi presa e encaminhada ao sistema prisional de Apucarana.

Ao repostar nosso conteúdo, dê os devidos créditos.