Maratonista Kelvin Kiptum morre aos 24 anos

No domingo, 11 de fevereiro, o mundo do atletismo foi abalado pela triste notícia da morte prematura do recordista mundial da maratona, Kelvin Kiptum, aos 24 anos, em um trágico acidente de carro em Kaptagat, Quênia. Seu treinador, Gervais Hakizimana, também perdeu a vida no acidente.

Kelvin Kiptum alcançou a fama mundial em outubro de 2023, quando quebrou o recorde mundial da maratona em Chicago, registrando o impressionante tempo de 2h00min35s. Essa conquista histórica derrubou a marca anterior, estabelecida por seu compatriota Eliud Kipchoge, em mais de 30 segundos.

O queniano havia começado sua carreira de corredor em uma idade precoce, participando de sua primeira meia maratona aos 13 anos, onde surpreendeu ao terminar em 10º lugar. Aos 18 anos, já conquistava vitórias nesse esporte. Sua ascensão meteórica continuou com estreias internacionais de destaque, como na Meia Maratona de Lisboa, em 2019, onde conquistou o quinto lugar com um tempo de 59min54s.

A estreia de Kiptum nas maratonas em Valência, em 2022, foi igualmente notável. Ele concluiu a prova em 2h01min53s, estabelecendo-se como o estreante mais rápido da história e garantindo o terceiro melhor tempo do mundo. Em sua terceira maratona, na Maratona de Londres em abril de 2023, Kiptum mais uma vez impressionou, reduzindo seu tempo para 2h01min25s, ficando a apenas 16 segundos do recorde mundial.

No entanto, foi na Maratona de Chicago, no mesmo ano, que Kiptum fez história ao estabelecer o novo recorde mundial, realizando a façanha incrível de completar a maratona em menos de duas horas e um minuto.

O mundo do atletismo lamenta a perda de um talento tão jovem e promissor. Kelvin Kiptum, que sonhava em desafiar os limites humanos e completar uma maratona em menos de duas horas, deixa um legado inspirador para futuras gerações de corredores. Seus feitos serão lembrados e sua paixão pelo esporte será um exemplo a ser seguido.

Não é permitida a reprodução deste conteúdo.