Estudante de Mauá da Serra é aprovada para intercâmbio na Nova Zelândia

A vida da estudante Fernanda Victoria de Freitas Dutine, de Mauá da Serra, está prestes a mudar. Aos 15 anos, ela foi selecionada para um intercâmbio de cinco meses na Nova Zelândia, através do programa Ganhando o Mundo.

Em conversa com a reportagem da Rádio Nova Era, a professora Ioni Freitas, mãe de Fernanda, contou que a busca pelo intercâmbio começou há dois anos. “Em 2022, quando tomou conhecimento da primeira edição do programa”.

Fernanda cumpriu todos os requisitos estabelecidos pelos editais, como estudar anos anteriores em escola pública – ela foi alfabetizada desde cedo no CMEI Criança Esperança e posteriormente estudou na Escola Municipal Yukio Uemura –, bem como manter frequência e notas altas. Em 2023, Fernanda se inscreveu e foi selecionada entre os mil paranaenses que vão participar do Ganhando o Mundo.

“O Núcleo Regional de Educação de Apucarana e o Governo do Estado deram todo o apoio para a obtenção da documentação, passaporte e visto”, conta a mãe de Fernanda. Para esta edição, são cinco destinos que os estudantes podem escolher, sendo Austrália, Canadá, Estados Unidos, Inglaterra e Nova Zelândia.

“Ela escolheu Nova Zelândia após pesquisar sobre pessoas que já fizeram intercâmbio no país e publicaram como positiva a experiência. Estamos na contagem regressiva, é uma conquista e oportunidade única. Apoiamos seu sonho, sabemos que não será fácil, mas cremos que será muito importante na sua vida”, conclui a professora.

SOBRE O PROGRAMA – O Ganhando o Mundo abrange escolas de todo o Paraná, das maiores às menores cidades, e entre os alunos contemplados, 100 deles são beneficiários do programa Bolsa Família. Esta é a quarta e maior edição, até o momento, do programa iniciado em 2022. Naquele ano, 100 estudantes passaram o primeiro semestre letivo no Canadá e outros 100 foram estudar na Nova Zelândia no segundo semestre. No segundo semestre do ano passado, 40 alunos da rede estadual fizeram o intercâmbio na França, e retornaram em dezembro.

A Secretaria de Estado da Educação está investindo R$ 81,2 milhões nesta etapa, para cobrir todos os custos do intercâmbio. Isso inclui os gastos com alimentação, hospedagem, transporte, emissão de vistos e passaportes, passagens aéreas e terrestres, exames médicos, vacinas, seguro viagem e de saúde, taxa de matrícula, mensalidade da escola no exterior, material didático, uniforme, tradução juramentada da documentação escolar e reuniões de orientação. Os alunos também recebem um auxílio de R$ 800,00 mensais no período do intercâmbio.

Não é permitida a reprodução deste conteúdo.